liderança entre os animais

Liderança: é uma função ou uma vocação?

Compartilhe este artigo:

O que forma um líder autêntico: é a consequência de um cargo ou será que a liderança autêntica parte de um desejo pessoal de assumir uma missão?

Faz algum tempo que não escrevo nada relacionado com uma das minhas linhas de pesquisa preferidas: a liderança. Por isso, resolvi abordar o assunto no artigo desta semana.

Existe um conceito chamado “anarquia“, uma palavra derivada do idioma grego que significa “ausência de governo“. Ao contrário do que se pode pensar num primeiro momento, a palavra anarquia não tem uma conotação negativa. A anarquia baseia-se na nobre ideia de que as pessoas por si mesmo são capazes de colaborar umas com as outras em prol do bem comum, sem a necessidade de líderes ou regras.

Infelizmente, a meu modo de ver, a humanidade ainda está longe de atingir tão elevado estado de evolução… Por enquanto a palavra é ainda somente um sinônimo para “bagunça” e “desordem”. Por isso, líderes são fundamentais.

Me refiro aqui aos líderes autênticos, ou seja, aos homens e mulheres que derivam sua liderança de sua essência interior e não apenas de seu cargo ou posição.

Quero apenas dizer que seguir um líder é, no meu entender, muito mais do que uma questão de respeito ou hierarquia. Um líder autêntico é aquele que é seguido de boa vontade e não por força de vontade (alheia)!

Um líder autêntico é aquele que é seguido de boa vontade e não por força de vontade (alheia)!Antonio Albiero

Liderança é um papel tão fundamental para o ser humano como o são muitos outros que nem sequer imaginaríamos dispensar de nosso dia-a-dia.

Precisamos de bons líderes tanto quanto precisamos de bons médicos, de bons policiais e de bons professores! Isto é tão verdadeiro e real, que todo tipo de organização é montada e estruturada em torno de líderes.

Por exemplo, veja como se organizam as empresas, a sociedade, as organizações e até mesmo as nações. Todas elas se articulam e cumprem suas funções graças ao trabalho de seus chefes, supervisores, presidentes e chefes de estado.

Para responder a pergunta que abre este artigo, quero apresentar a opinião de um líder muito experiente, com mais de 40 anos de atuação como líder.

John Maxwell, além de líder, é um consagrado autor de dezenas de livros sobre o tema.

Com base no que aprendeu ao longo do caminho, ele criou uma lista (a propósito, uma das minhas preferidas sobre o tema!) sobre o que significa para ele a liderança autêntica.

Segundo ele:

  • Liderança é a disposição de assumir riscos.
  • Liderança é o desejo apaixonado de fazer diferença.
  • Liderança é se sentir incomodado com a realidade.
  • Liderança é assumir responsabilidades enquanto outros inventam justificativas.
  • Liderança é enxergar as possibilidades de uma situação enquanto outros só conseguem ver as dificuldades.
  • Liderança é a disposição de se destacar no meio da multidão.
  • Liderança é abrir a mente e o coração.
  • Liderança é a capacidade de subjugar o próprio ego em benefício daquilo que é melhor.
  • Liderança é evocar em quem nos ouve a capacidade de sonhar.
  • Liderança é inspirar outras pessoas com uma visão clara da contribuição que elas podem oferecer.
  • Liderança é o poder de potencializar vidas.
  • Liderança é falar coração com coração aos liderados.
  • Liderança é a integração do coração, da mente e da alma.
  • Liderança é a capacidade de se importar com os outros e, ao fazer isso, liberar as ideias, a energia e a capacidade dessas pessoas.
  • Liderança é o sonho transformado em realidade.
  • Liderança é, acima de tudo, coragem.

Ser um líder autêntico não é uma tarefa fácil. Exige formação, paciência, trabalho duro, dedicação, dar a “cara a tapa”, desejo de servir e, na maioria das vezes, nem ser reconhecido por isso…

Hum… espere aí. Igualzinho a ser mãe?
Bem, se ser mãe é uma vocação então ser líder também deve ser, certo?

FIQUE ATUALIZADO !
Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Deixe um comentário