aqui agora

Fique firme no presente, no aqui agora

Compartilhe este artigo:

Será que existe esse negócio de viajar no tempo? Seria possível deixar de viver no aqui agora e ir visitar o passado ou o futuro? A resposta é SIM, isso é possível sim.

E você faz essas viagens muito mais frequentemente do que você pensa ou gostaria…

Como é que é?

Você duvida? Sabe aquelas vezes que você fica deprimido, amargurado, arrependido, com raiva, vergonha ou rancor por causa de pessoas e situações de seu passado? Ou quando você fica ansioso, preocupado e apreensivo por conta do que ainda vai acontecer no seu futuro?

Pois é justamente nesses momentos que você se junta ao gigantesco grupo de seres humanos viajantes no tempo! Sim, é isso mesmo que você ouviu. Você está embarcando na máquina de viajar no tempo mais poderosa que existe: o seu cérebro!

É a bordo dessa nave você volta muitas vezes ao seu passado para reviver aquelas situações desagradáveis, passando de novo por cada uma em detalhes e sentindo novamente as emoções que elas provocaram e as marcas dolorosas que essas experiências deixaram em você…

Ou então, é a bordo dessa nave que você viaja para o seu futuro para antecipar de quantas maneiras diferentes uma determinada situação pode sair errado… fica assim prevendo o fracasso, as falhas, o insucesso… Você acaba antecipando o medo, e ficando tenso e preocupado com a situação que ainda nem aconteceu…

Honre e respeite o seu passado

Um dos melhores conselhos que já recebi e que agora convido você a considerar é o seguinte: “Honre e respeite o seu passado”.

Afinal, foi a sua história pessoal e a sua trajetória de vida única e específica que fizeram o ser maravilhoso que você é hoje. Não inveje nem compare a sua história com a história dos outros. Ela é sua e só sua.

Lembre-se também que sucesso no passado não significa necessariamente sucesso no futuro, mas já é um ótimo começo! É pra frente que se anda. Quem vive de passado é museu.

Mas tá difícil… a lembrança ainda dói demais…

Vamos aos fatos:

Fato 1: O nosso cérebro não distingue uma lembrança de um fato real.
Para ele é a mesma coisa. Por exemplo, pense num limão verdinho cortado ao meio, daqueles bem carregados de suco. Agora imagine-se dando uma mordida nesse limão, com o sumo dele enchendo sua boca…

Provavelmente vai sentir sua boca encher-se de saliva… por um limão de faz-de-conta.

É por isso que quando uma daquelas lembranças “dolorosas” aparece, para o seu cérebro é como se aquilo estivesse acontecendo mesmo… E lá vai você carregado (de novo!) por todas as emoções e sensações negativas e desagradáveis…

Fato 2: O nosso cérebro serve para pensar, mas muitos só o usam para ter pensamentos.
São coisas distintas. Se você não estiver conscientemente usando o seu cérebro para pensar, então ele automaticamente vai produzir pensamentos espontâneos, sobre tudo e sobre qualquer coisa…

São pensamentos que vêm e vão, sobre o passado e sobre o futuro, mas que não te levam para lugar nenhum.

Fato 3: As nossas lembranças ficam codificadas em nosso sistema na forma VAC
VAC é a sigla para Visual (imagens) – Auditivo (sons) – Cinestésico (sensações físicas).

Técnica para amenizar as lembranças do passado

Esta é uma técnica da Programação Neurolinguística muito eficaz.

Pense numa lembrança desagradável qualquer. Agora vamos analisar essa lembrança, estudando seus componentes VAC.

Visual
A imagem é grande ou pequena? Ela é ampla ou está em alguma espécie de moldura? É brilhante ou escura? É nítida ou desfocada? É em cores ou em preto e branco? Você a vê numa espécie de tela de cinema ou você participa da cena? Ela está em cima, embaixo ou diretamente à frente? À direita ou à esquerda? Próxima ou distante?
Auditivo
Os sons e as vozes são altos ou baixos? São acelerados ou lentos? Graves ou agudos?
Cinestésico
Há sensações de calor ou frio? Alguma textura ou aspereza? Algum gosto ou cheiro? Alguma sensação corporal?

Experimente agora “bagunçar” esses componentes para ver o que acontece. Por exemplo: se a imagem é grande e brilhante, transforme-a em pequena e escura. Os sons são altos? Torne-os baixos e lentos. Faça com que as pessoas falem como o Cebolinha ou o Pato Donald… E assim por diante.

Experimente. É divertido! Você vai notar que ao mexer com os componentes VAC, as sensações provocadas por suas lembranças mudarão para melhor ou para pior, pois você estará literalmente mudando a forma como elas foram armazenadas no seu cérebro. Procure uma combinação onde a lembrança fique atenuada e aplique-a sempre que ela regressar.

O presente é um presente

Às vezes esquecemos de simplesmente viver no aqui agora, no tempo presente, e ficamos pulando para o passado e para o futuro.

Pessoas felizes estão normalmente ancoradas no presente. Elas sabem que o “agora” é tudo o que elas têm. E é onde você deve ficar.

As oportunidades estão no hoje. As sementes que germinarão no futuro devem ser plantadas hoje. Aproveite cada momento, pois cada um é único e jamais se repetirá.

E o futuro?

Sonhar é preciso. Planejar e ter uma direção de vida é fundamental. Se algo o pré ocupa (isto é, está ocupando a sua mente antes da hora, deixando-o ansioso) o melhor remédio é literalmente ocupar-se realmente da coisa.

Faça o que tem que fazer ou prepare-se para quando chegar a hora. Mas pare de ficar gastando energia mental inutilmente, pré ocupando-se.

Tudo tem 50% de chance de estatisticamente dar certo e 50% de chance de dar errado. Você decide por qual ângulo vai encarar. Mantenha uma Tela Mental Positiva e uma Projeção Mental Positiva. Você só tem a ganhar.

FIQUE ATUALIZADO !
Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Deixe um comentário